Sobre o blog

A vida eudaimônica, o instante de vida eudaimônico. Aquilo que não é meio para nada porque já é o máximo que se pode pretender.

Quando há eudaimonia, a pergunta sobre a finalidade do que se está fazendo não pode encontrar nenhuma resposta. É a vida que vale por ela mesma, no instante em que é vivida.

Quem sou eu ?

Na maioria das vezes, quem lhes fala é o Seu Tatão.  Em outras, Pieter van Deyssel.  No entanto, meus amigos pediram espaço em algumas colunas, são eles: Nenê Branco, Torin Machau e a querida Charlota Gragumila. Para ajudas esporádicas, conto com a ajuda do Fábio, vulgo Binho …

blog@vidavivida.com.br

Compartilhar